Facebook e Instagram ainda são bons para atendimento ao cliente?

Por

·

·

·

5 min. de leitura

Facebook e Instagram ainda são bons para atendimento ao cliente? Confira e veja dicas para utilizar esse canal

Facebook e Instagram

As chances de você ter pego o auge da época em que o Facebook e  Instagram eram o espaço em que as empresas divulgavam os seus produtos é bem grande, afinal, estamos falando de 2014, 2015 e 2016. 

Podemos considerar que, nos dias atuais, esse cenário não mudou tanto, visto que o número de lojas virtuais só vem aumentando, principalmente no Facebook e no Instagram. 

Quanto custa investir nas redes sociais?

Felizmente, com um pouco de investimento, de R$ 10 ou R$ 20 reais, você consegue levantar um bom número de comentários e likes no seu post. 

Entretanto, nem todos os empresários notavam que esses comentários ou likes eram convertidos em dinheiro efetivamente. 

Empresas que trabalham diretamente com vendas, como uma loja focada em vender controlador de acesso empresas, podem notar que nem todas as pessoas que perguntavam sobre algo em um determinado post, demonstravam alguma intenção de compra. 

Essa situação, com o tempo, desanima os empresários, já que por mais que um valor pequeno fosse investido para aumentar o alcance, as pessoas que eram alcançadas não demonstravam quase nenhum interesse em realizar uma compra. 

Esse tipo de situação também se repete para os usuários que criaram uma página sem o intuito de vender, e sim, criar conteúdos sobre um determinado tema. 

Por exemplo, um usuário criou uma página para comentar sobre as novidades do mundo dos games, e logo, investiu um valor para aumentar o número de seguidores e alcançar pessoas. 

Felizmente, ele conseguiu vários likes em um post, porém, grande parte dessas pessoas sequer cogitaram seguir a página, e isso, pode acabar desanimando o gerenciador da página. 

Dentro do Facebook, por exemplo, a rede social começou a condicionar as pequenas empresas para ter resultados melhores através dos impulsionamentos das publicações. 

Dessa forma, muitas páginas sobre montagem de painel comando elétrico, por exemplo, começaram a investir parte do lucro na plataforma para conseguir aumentar o engajamento do seu público nos conteúdos que eram postados. 

Porém, quando não há nenhuma verba para ser investida, os posts orgânicos não conseguem ter o mínimo de alcance possível para atingir o público que a empresa trabalha. 

Consequentemente, a companhia não consegue os leads, que são fundamentais para o negócio, visto que são pessoas que demonstraram, em algum momento, interesse sobre os produtos da empresa. 

Portanto, através dessas novas condições da plataforma, podemos imaginar que o espaço já não é tão favorável quanto antes. 

No auge das redes sociais para empresas, inclusive, poderíamos nos deparar com várias páginas sobre assistência técnica aquecedores cumulus, afinal, a plataforma era/é, a melhor maneira para essas pequenas empresas que buscam aumentar a base dos seus clientes. 

Através do algoritmo EdgeRank, a “cabeça pensante” que fica por trás da sua tela, ficou ainda mais sofisticada.

É necessário contratar alguém para ter resultado?

Atualmente, somente aqueles que possuem conhecimento técnico sobre a ferramenta, conseguem obter resultados satisfatórios e transformá-los em dinheiro. 

Todavia, podemos dizer que o Instagram ainda é uma plataforma muito boa para fazer um atendimento com o cliente. 

Assuntos complexos como “cabo de aço para movimentação de carga” por exemplo, pode ser facilmente contextualizado dentro do Instagram com a produção de conteúdos estratégicos para que o público possa entender melhor como esse recurso pode ser fundamental. 

Foi possível observar uma grande migração digital para o Instagram, mas ela por si só, não é simples, pois além de técnica, é também muito cara. 

Em outras palavras, não basta ter um botão de ação para chamar os seus leads, é necessário investir em outras estratégias para garantir que os próximos resultados sejam positivos. 

Deste modo, pequenas empresas ainda podem considerar a ideia de optar por mídias alternativas. Estamos falando de mídias estratégicas e segmentadas, que tendem a dar um resultado, a curto prazo, maior que as redes sociais

Essa opção é bastante considerada por empresas que comercializam EPI máscara, visto que se trata de um recurso fundamental para os profissionais da saúde que estão expostos a diversos tipos de doenças. 

Optar pela mídia alternativa, nesse caso, pode mostrar ao público a importância do uso desse equipamento, logo, essa mensagem fica na cabeça. Muitas pessoas, inclusive, não sabem o que são as mídias segmentadas e estratégicas dentro do panorama empresarial. 

Por falta dessa informação, lojas que comercializam produtos específicos, como peças usinadas em alumínio, podem estar perdendo várias oportunidades de venda. 

Resumidamente, trata-se de mídias que não são, necessariamente, digitais, mas que são elaboradas de forma estratégica para que a empresa possa se comunicar com o seu público exato. 

Na internet, é fácil encontrar empresas que nessa categoria, por exemplo, usam telões posicionados estrategicamente em frente a locais em que as pessoas costumam passar. 

Esse tipo de comunicação faz com que as pessoas consigam memorizar melhor a mensagem da empresa. Através dessa mensagem, a companhia pode, por exemplo, mostrar a importância de fazer uma revitalização de fachada no estabelecimento de uma organização. 

Essa prática tem um nome, e o marketing considera como Recall, que é a capacidade das pessoas para absorverem melhor as informações. Dessa forma, podemos dizer que esse tipo de comunicação é, em alguns casos, mais eficiente do que outros meios. 

Vale a pena investir?

Esta estratégia é bem mais em conta, quando comparada com os impactos diários que podem causar. 

Portanto, independente da mídia alternativa que você for escolher, qualquer uma delas deve estar na caixa de ferramentas de uma pequena empresa. 

Boa parte das pequenas empresas buscam melhorar os seus resultados, mas ao mesmo tempo, procuram diminuir a sua independência financeira através das mídias digitais. 

Algumas empresas do segmento de Mídia Indoor, inclusive, oferecem um suporte de profissionais para dar orientações para a sua comunicação sem cobrar qualquer valor a mais por isso. 

Dito isso, esteja atento às tendências da comunicação e não fique investindo suas verbas apenas nas plataformas digitais. 

Um dos grandes erros que as pequenas empresas costumam cometer, é investir em plataformas que funcionam através de várias ferramentas. 

Quanto mais técnico essas plataformas tiverem, menores serão as chances da sua empresa conseguir os resultados que espera. 

Dessa forma, você pode considerar a ideia de conseguir alcance através das estratégias de SEO, onde o usuário pode pesquisar por algo como “mesa pantográfica preço” e, a sua empresa, irá aparecer entre as primeiras opções através das técnicas. 

Contudo, é possível manter uma qualidade de atendimento através das redes sociais, afinal,  nelas que grande parte do seu público-alvo se encontra. Mas, a pergunta que fica é: como praticar um bom atendimento? Entenda melhor como esse processo deve ser administrado. 

Como atender no Facebook e Instagram?

Primeiro, tenha em mente que o atendimento ao cliente passou por várias alterações com o passar dos anos. Pelo fato de estarmos em uma era digital, as redes sociais ainda são uma ótima plataforma para ser usada como uma alternativa de atendimento ao cliente. 

Essas alterações no atendimento se dão muito pela mudança de comportamento dos consumidores. As inovações, por sua vez, foram um fator determinante para que contribuísse para a construção desse cenário. 

Inicialmente, é preciso seguir alguns passos para que o seu atendimento seja administrado da melhor forma possível. No geral, os etapas são:

  • Conhecer o público-alvo;
  • Não deixar o cliente com dúvidas;
  • Invista em atendimentos personalizados e humanizados;
  • Seja proativo;
  • Mantenha uma boa relação com os seus clientes. 

Para cada etapa, é necessário pontuar algumas coisas que são fundamentais para garantir um bom atendimento, e por isso, vamos entender como esse processo funciona. 

1. Conhece o público-alvo

Conhecer o público-alvo é essencial para você saber qual o tipo de abordagem que deve ser feita com os seus clientes. Para isso, você precisa entender todas as características do seu consumidor, como: dores, desejos e necessidades. 

2. Não deixar o cliente com dúvidas

A dúvida do seu cliente pode, em alguns casos, ser uma barreira para que ele termine de fazer uma compra. Portanto, ao decorrer do atendimento, você precisa se certificar que ele está entendendo todas as informações passadas. 

3. Invista em atendimentos personalizados e humanizados

Muitas empresas, hoje em dia, estão investindo em atendimento automatizado. Por um lado, esse tipo de atendimento é bom por conta da sua praticidade, contudo, há dúvidas que só conseguem ser resolvidas por uma pessoa, portanto, procure ter um atendimento personalizado e, acima de tudo, humanizado. 

4. Seja proativo

Ser proativo, é sempre estar pronto para lidar com qualquer tipo de problema que o seu cliente passar. Portanto, esteja atento a qualquer atividade que o consumidor apresentar no decorrer do atendimento. 

5. Mantenha uma boa relação

Criar uma boa relação com os seus clientes é importante para que, no futuro, eles possam lembrar da boa experiência de compra que tiveram com a sua empresa. 


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Confira nossos e-books

Não perca nenhuma novidade do Blog da CosmoBots!

Veja também
Menu